domingo, 8 de dezembro de 2019

Testes 2 - Matriz - 10º Ano - Recorrente - Módulo 1

Filosofia - 10º ano


O teste terá a duração de 90 minutos.

Estrutura do teste:
Grupo I - 20 questões de escolha múltipla.
Grupo II - 2 questões

Recursos - Apresentações exploradas nas aulas




Objectivos:

1. Definir etimologicamente o termo 'Filosofia';
2. Analisar situações que permitam comparar a atitude dos homens comuns com a atitude do filósofo;
3. Refletir sobre o exemplo de Sócrates;
4. Reconhecer a importância filosófica do espanto/da admiração (o reconhecimento da ignorância); (Apresentação sobre a especificidade da Filosofia).
5. Caracterizar a filosofia como uma busca da verdade;
6. Caracterizar o senso comum;
7. Distinguir a filosofia do senso comum; (Apresentação sobre a alegoria da caverna e o senso comum + Apresentação sobre a especificidade da Filosofia).
 8. Caracterizar a filosofia a partir das suas principais características (radicalidade; autonomia; historicidade e universalidade);
9. Explicar a alegoria da caverna; (O texto da alegoria da caverna + vídeo). (Apresentação sobre a alegoria da caverna e o senso comum).
10. Explicar a atitude filosófica;
11. Problematizar a utilidade da Filosofia;
12. Formular o problema do livre-arbítrio, justificando a sua pertinência filosófica.
13. Enunciar as teses do determinismo radical, do compatibilismo (determinismo moderado) e  e libertismo enquanto respostas ao problema do livre-arbítrio.
14. Avaliar as teorias sobre o livre-arbítrio (posicionando-se criticamente em relação a elas).
15. Distinguir atos voluntários e atos involuntários.
16. Reconhecer que os atos voluntários são sempre conscientes e que os atos involuntários podem ser conscientes ou inconscientes.
17. Compatibilizar a liberdade com a causalidade (aplicar o compatibilismo à compreensão da vida quotidiana).
18. Explicar a afirmação: 'Nem todos os atos do homem são atos humanos'.
19. Explicar a afirmação: 'Nós não somos livres para escolhermos deixa de ser livres'.
20. Identificar os pressupostos de teses (opiniões);
21. Posicionar-se criticamente perante teses (opiniões);
22. Interpretar textos filosóficos;
23. Construir argumentações sólidas.

Recursos digitais:

1. Abordagem introdutória à filosofia e ao filosofar.
                          





quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Matriz Teste 1 - 11C3





Conteúdos:

Sequência 1 -O que é o conhecimento? - Introdução.

Sequência 2 - O problema da justificação do conhecimento.
Manual: pp. 148-165.


Sequência 3 - O problema da relação mente-corpo (o monismo e o dualismo)



Cepticismo from Paulo Gomes



Introdução ao racionalismo de Descartes

Como Descartes ultrapassa o cepticismo.

Da dúvida ao Cogito

Descartes - Ficha formativa.

1. Analisar a noção de conhecimento.
2. Definir o conceito de conhecimento.
3. Analisar a noção de verdade.
4. Definir o conceito de verdade.
5. Descrever o processo de conhecimento como uma relação sujeito-objeto.
6. Distinguir conhecimento a priori de conhecimento a posteriori.
7. Formular o problema da justificação do conhecimento, fundamentando a sua pertinência filosófica.
8. Analisar a noção de crença.
9. Definir o conceito de crença.
10.Explicar a relação entre a verdade e a realidade.
11. Analisar a noção de justificação (do conhecimento).
12. Explicar a teoria do conhecimeno como crença verdadeira justificada.
13. Explicar o fundacionismo.
14. Analisar o problema da relação mente-corpo.
16. Avaliar as teorias monista e dualista.
17. Fundamentar uma posição filosófica consistente em relação ao problema e às teorias.
18. Explorar o problema da possibilidade do conhecimento: o cepticismo, o dogmatismo e o criticismo.
19. Explorar o problema da natureza do conhecimento: o racionalismo e o empirismo.
20. Avaliar o cepticismo como teoria gnoseológica (tendo em conta os principais argumentos cépticos).
22. Explicar o itinerário da dúvida ao Cogito como uma refutação do cepticismo.
23. Explicar porque é que a dúvida cartesiana é metódica. 
23. Explicitar a dúvida hiperbólica.
23. Explicar o Cogito como crença fundacional.
24. Avaliar a clareza e a distinção como critério de verdade.
25. Explicar como Descartes procurou sair do solipsismo: a ideia de Deus.
26. Definir os diversos tipos de ideia de acordo com Descartes: Inatas; adventícias e factícias.
27. Formular questões filosóficas.
28. Criar um texto argumentativo.

terça-feira, 19 de novembro de 2019

Como se faz uma reflexão crítica?




(Modelo A)
Uma reflexão crítica é um texto em que se faz a análise de um documento, experiência ou situação, com o objetivo de retirar daí um conjunto de ensinamentos que possam enriquecer os conhecimentos do autor da reflexão e dos seus leitores.
Não se trata de procurar os pontos negativos do que se pretende analisar, mas encontrar aí ideias (problemas, conceitos teses, argumentos, factos) que possam ser explorados de forma autónoma e coerente).
O autor da reflexão deve dar a sua opinião sobre os elementos sujeitos a análise, com vista a mostrar qual o seu ponto de vista sobre esses elementos, procurando questionar-se sobre os temas mais importantes para conseguir explicitar o seu pensamento sobre o objeto da sua reflexão crítica.
Assim, a reflexão crítica pode ter a seguinte estrutura:
1. Introdução: breve apresentação daquilo que é objeto da reflexão crítica (filme, livro, acontecimento, etc.). Deve ficar explícito o tema central (e/ou problema central) do objeto de reflexão. E deve ser feita uma descrição breve do mesmo.
2. Análise dos conceitos que estão presentes no objeto da reflexão. Esses conceitos devem ser definidos, se possível com recurso a dicionários.
3. Problematização: devem levantar-se questões sobre os conceitos e a forma como eles são apresentados.
4. Argumentação: deve responder-se às questões tendo em conta os dados recolhidos pela análise do objeto da reflexão, bem como a opinião do autor da reflexão, fundamentada com argumentos coerentes.
5. Conclusão: síntese final do pensamento desenvolvido nos pontos 3 e 4.
____________________
(Modelo B)
Como Elaborar uma Reflexão – caminho alternativo (autobiográfico):
Ao elaborar uma reflexão, terá que começar por falar de uma forma resumida sobre o tema geral da reflexão (presente no objeto da análise).
De seguida deverá dizer o que aprendeu com a análise do objeto de reflexão.
O passo seguinte será de explicar como esses novos conhecimentos e aprendizagens o influenciaram e permitem modificar a sua vida, dando exemplos do quotidiano. (Qual a sua utilidade?).
Deve seguir uma sequência lógica, apresentando as ideias de forma clara e articulando-as criando argumentos coerentes. Pode optar-se por fazer questões cuja resposta ajudará a sistematizar a argumentação:
• Como é que este facto / acontecimento/ documento poderá alterar (ou alterou) a minha vida?
• O que aprendi com esta experiência?
• O que deixarei de fazer (ou deixei) de fazer por ter tido esta experiência?
• Que importância poderá ter este facto / aprendizagem na minha formação a nível pessoal e profissional?
• Que relação poderá ter esta experiência / descoberta com o que amanhã poderei ser enquanto profissional /pessoa?






quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Recorrente - 10º Ano - Módulo 1 - Teste 1 - Matriz

Filosofia - 10º ano


O teste terá a duração de 90 minutos.

Estrutura do teste:
Grupo I - 20 questões de escolha múltipla.
Grupo II - 2 questões

Recursos - Apresentações exploradas nas aulas.


Conteúdos:

1. Abordagem introdutória à filosofia e ao filosofar.
1.1.1. O que é a filosofia?
1.1.2. A definição etimológica do termo 'Filosofia'.
1.1.3. A alegoria da caverna.
1.1.4. O espanto como a origem da filosofia: a importância filosófica do reconhecimento da ignorância.
1.1.5. A especificidade da filosofia.


1.2. Senso comum e filosofia.
1.2.1. As principais características do senso comum.
1.2.2. As principais características da filosofia: radicalidade, autonomia, historicidade e universalidade.

Conceitos:

Autonomia       Alegoria  
Especificidade   (especificidade da Filosofia)
Filosofia
Historicidade      Heteronomia
Pensar   (pensar por si próprio)
Pressuposto(s)
Radicalidade        Reflexão      Senso Comum
Universalidade   Utilidade da Filosofia


Objectivos:

1. Definir etimologicamente o termo 'Filosofia';
2. Analisar situações que permitam comparar a atitude dos homens comuns com a atitude do filósofo;
3. Refletir sobre o exemplo de Sócrates;
4. Reconhecer a importância filosófica do espanto/da admiração (o reconhecimento da ignorância); (Apresentação sobre a especificidade da Filosofia).
5. Caracterizar a filosofia como uma busca da verdade;
6. Caracterizar o senso comum;
7. Distinguir a filosofia do senso comum; (Apresentação sobre a alegoria da caverna e o senso comum + Apresentação sobre a especificidade da Filosofia).
 8. Caracterizar a filosofia a partir das suas principais características (radicalidade; autonomia; historicidade e universalidade);
9. Explicar a alegoria da caverna; (O texto da alegoria da caverna + vídeo). (Apresentação sobre a alegoria da caverna e o senso comum).
10. Explicar a atitude filosófica;
11. Problematizar a utilidade da Filosofia;
12. Identificar os pressupostos de teses (opiniões);
13. Posicionar-se criticamente perante teses (opiniões);
14. Interpretar textos filosóficos;
15. Construir argumentações sólidas.

Recursos digitais:
                          






                  A Utilidade da Filosofia

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

O dualismo e o monismo

Sequência 03    11º Ano
Introdução à teoria do conhecimento de Descartes.
O problema da justifição do conhecimento

___________________________________
Objectivos:
Analisar o problema da relação mente-corpo.
Avaliar as teorias monista e dualista.
Fundamentar uma posição filosófica consistente em relação ao problema e às teorias.
Formular mapas de conceitos e de argumentos.
Criar um texto argumentativo (ensaio filosófico ou reflexão crítica).




Textos para explorar:

O problema da relação mente/corpo
Qual das duas teorias sobre a relação mente-corpo é a mais consistente?
Nós somos só matéria, ou existe a alma (a mente com uma natureza completamente diferente do corpo)?
A consciência é apenas um epifenómeno?
_________________

Propostas de trabalho:

1. Elaboração de mapas conceptuais para preparação de um debate. Depois do debate cada aluno redigirá uma reflexão crítica sobre o debate.
2. Elaboração de mapas de argumentos, seguida da redação de um ensaio filosófico.

Tempo de execução: 3 aulas.